Portal da Cidade Registro

Cultura regional

Sesc Registro destaca histórias míticas do Vale do Ribeira

Ação online atualizada semanalmente traz crônicas, contos e causos da tradição popular regional.

Publicado em 15/09/2022 às 08:28
Atualizado em

A sereia que apareceu a pescadores na praia da Jureia, em Iguape, ainda nos tempos do Império; o monstro marinho conhecido como Ipupiara que foi visto por moradores da Vila de Cananeia, lá pelos idos de 1733; as aparições de fantasmas e vultos de garimpeiros que rondam o Itaguá, o conjunto de ruínas que restou de uma antiga fazenda de arroz existente em Iguape nos tempos coloniais; e os casos narrados pela tradição popular sobre o aparecimento da imagem do Senhor Bom Jesus de Iguape na região no ano de 1647.

Essas e outras histórias integram a atividade online “Histórias Míticas do Vale do Ribeira” que o Sesc Registro está realizando como parte da programação do centenário do prédio onde a unidade está instalada. As publicações são atualizadas uma vez por semana (às sextas-feiras) no site do Sesc Registro. No Youtube, o público também pode acompanhar o processo de criação das ilustrações que se relacionam a cada tema apresentado.

Além de contos e causos populares que povoam o universo da cultura tradicional regional, as publicações trazem também crônicas sobre locais, acontecimentos, paisagens e personagens históricos do Vale do Ribeira, como a que conta sobre a vida da poetisa Adélia Victória Ferreira, nascida em 1929 na cidade de Sete Barras e que se projetou no meio cultural do estado de São Paulo; a que fala sobre a beleza cênica e sociocultural do Marujá, praia da Ilha do Cardoso, em Cananeia; ou a que narra o episódio em que a Ilha do Mar, como era chamada a Ilha Comprida, socorreu com o envio de sacas de farinha a então Freguesia de Xiririca (atual Eldorado), quando esta foi afetada por uma grande enchente do rio Ribeira de Iguape, no ano de 1807.

Quem presenteia o público com essas narrativas é o escritor, poeta, historiador e jornalista Roberto Fortes, morador de Iguape e que tem centenas de textos publicados em seus blogs “Histórias do Vale do Ribeira” e “Iguape: nossa história”. Ele explica que muitos desses textos são baseados em episódios históricos do Vale do Ribeira, outros são contos fictícios baseados em fatos reais, e outros são “pura e simples” ficção. “Todas as histórias nascem pelo amor que tenho pela região”, ressalta o jornalista e escritor, que há muitos anos pesquisa e descreve a riqueza historiográfica do Vale do Ribeira.

Fortes ressalta a importância da iniciativa do Sesc Registro em publicar uma parte dessa coletânea no âmbito da programação do centenário do prédio do KKKK, como ficou conhecido o conjunto arquitetônico instalado em 1922 pela Companhia Ultramarina de Desenvolvimento (de cujo nome em japonês -Kaigai Kogyo Kabushiki Kaisha- deriva a sigla dos quatro Ks). “É um prédio tão significativo não só para Registro, mas para todo o Vale do Ribeira, porque representa o marco da imigração japonesa na região”, reforça.

As ilustrações que acompanham as histórias são criadas pelo artista Sávio Soares. No canal do Sesc Registro no YouTube ele demonstra o processo criativo de cada imagem e faz comentários sobre os contextos e inspirações que cada história carrega. No episódio “A Sereia da Jureia”, por exemplo, Sávio diz que é comum encontrar, em comunidades que vivem do mar, relatos de encontros com criaturas marinhas inusitadas. “Fiquei extremamente feliz em saber que teria de ilustrar uma sereia, um ser tão presente no imaginário daqueles que vivem próximos ao mar e que já foi fonte de inspiração para as mais variadas expressões artísticas”.

Ao comentar sobre a ilustração de “O monstro de Cananeia”, Sávio Soares lembra que é um desafio “reimaginar uma figura tão emblemática do folclore brasileiro e caiçara como o Ipupiara”. Isso porque, continua o artista, “quando falamos de monstros em geral, estamos tratando muitas vezes de relatos dados por pessoas que presenciaram algum fato inexplicável, que viram uma criatura que muitas vezes foge de qualquer comparação”. Na história relatada por Roberto Fortes e ilustrada por Sávio Soares, Ipupiara (“coisa má que anda n´água”) era o “monstro” que assombrava a então Vila de Cananeia no ano de 1733.

Além dos textos de Roberto Fortes, a ação online do Sesc Registro também publicará histórias contadas por Mih Chilena, oficineira, palestrante e escritora que mora em Registro.

Acompanhe as histórias em: https://www.sescsp.org.br/unidades/registro/

O processo de criação das ilustrações pode ser acessado em:

https://www.youtube.com/playlist?list=PLOClO36w05e8Y_lyG71l5Ov2YKLMzF8gQ


Serviço:

Programação:

Sesc Registro – KKKK: 100 anos de histórias

Histórias Míticas do Vale do Ribeira

Textos de Roberto Fortes e Mih Chilena

Ilustrações de Sávio Soares

Sextas – a partir das 15h

Ação online via Portal do Sesc Registro e YouTube


Mais informações:

https://www.sescsp.org.br/unidades/registro/

https://www.facebook.com/sescregistro/

https://www.instagram.com/sescregistro/

https://www.youtube.com/c/SescRegistroSP


Fonte:

Receba as notícias de Registro no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário