Portal da Cidade Registro

Virada cultural

Virada SP chega a Iguape com Olodum e Marcelo Jeneci

Evento acontece nos dias 26 e 27 de novembro com 24 horas de programação. Teatro, jogos lúdicos e Funmilayo Afrobeat Orquestra integram a programação

Publicado em 23/11/2022 às 17:02
Atualizado em

Iguape será palco de uma verdadeira maratona cultural nos próximos dias 26 e 27 de novembro. A Virada SP, iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do governo de São Paulo, chega à cidade com diversas apresentações da cena artística nacional e internacional. O evento totalmente gratuito acontece durante 24 horas e confere a Iguape, assim como aos outros 21 municípios contemplados pela ação, o título de capital estadual da cultura de 2022.

“O programa Virada SP amplia o grau de acesso da população a uma programação cultural de grande qualidade em todas as regiões de São Paulo”, afirma Sérgio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado. “Há também um impacto positivo na economia das cidades parceiras e o fortalecimento da produção cultural paulista. Trata-se de uma ação bem-sucedida que resulta da política de descentralização de investimentos governo de São Paulo”.

A programação será aberta ao público e distribuída por quatro locais da cidade, a Praça da Basílica, Concha Acústica, Centro Cultural Canto do Morro e Pista de Skate "Alexandre Magno Abrão - Chorão".

O evento começa no sábado às 17 horas, no Palco da Concha Acústica, com a apresentação Lara Cantador & Trio, seguido de Vicente Barreto e Carolina Soares e Banda. Dysphonia inicia as apresentações da madrugada do domingo. Pela manhã, o Grupo Parlapatões vem com O Bricabraque, seguido do Quarteto Samambaia e do Grupo Nut’ela. Nos dois dias, o público será surpreendido por intervenções itinerantes do grupo musical de instrumentos de sopro e percussão “Cornucópia Desvariada”, uma orquestra andante de músicos caracterizados com chifres na cabeça.

O palco da Praça da Basílica vai tremer com apresentações tão distintas quanto vibrantes. A banda catarinense de reggae e rock, Dazaranha, inaugura a Virada na Praça. Na sequência, a Funmilayo Afrobeat Orquestra, banda de afrobeat formada somente por mulheres, pessoas LGBTQIA+ e não binárias negras e o grupo Olodum, com seus 43 anos de história. A Irmandade Blues e Marcos Otaviano comemoram 30 anos de carreira em um show especial para a plateia em Iguape, que ainda assiste Joyce Moreno & Trio e Marcelo Jeneci, que fecha o evento.

“A Virada SP chega pela primeira vez a Iguape de forma vibrante, com atrações diversas para todos os gostos e públicos”, diz Danielle Nigromonte, diretora-geral da Amigos da Arte, gestora da ação. “Temos certeza que a população vai aprovar essa seleção especial que fizemos em parceria com a prefeitura”.

Além de música, a Virada SP Iguape reúne outras linguagens artísticas, como teatro e jogos lúdicos. “Os Jogos do Mundo”, no Espaço Cultural do Morro, promete 24 horas de uma experiência única, dedicado para todas as idades. No mesmo espaço, também será apresentada a peça “Chovem Amores da Rua do Matador”, adaptação de um conto escrito pelo autor moçambicano Mia Couto e pelo angolano José Eduardo Agualusa, com interpretação do ator Expedito Araujo. A obra fala do plano de Baltazar Fortuna, homem que pretende matar três mulheres com quem se relacionou no passado.

Iguape é o 17º município a receber a Virada SP este ano. No começo de agosto, Adamantina e Ubarana inauguraram o evento que este ano voltou ao formato presencial, depois de dois anos realizados virtualmente em função do isolamento imposto pela pandemia.

Todas as 22 cidades foram selecionadas por chamamento público, realizado pelo governo do Estado de São Paulo.

Virada SP

A Virada SP é uma maratona de arte e cultura com apresentações de linguagens variadas realizadas por artistas e grupos consagrados regional, nacional e internacionalmente. As atividades acontecem durante 24 horas consecutivas em espaços públicos e privados. Todas as ações são gratuitas e abertas ao público. Em 2020 e 2021, o evento assumiu o formato virtual, em função do isolamento social imposto pela pandemia da Covid-19, mas manteve a parceria com cidades selecionadas, sempre por meio de chamadas públicas.

Este ano, a Virada SP volta ao modo presencial e, como nas edições anteriores, dá o título de Capital Cultural do Estado de São Paulo aos 22 municípios escolhidos –Adamantina, Iguape, Ilha Solteira, Paraibuna, Santa Fé do Sul, Santa Rita do Passa Quatro, Santo Antônio do Pinhal, Ubarana, Botucatu, Mairiporã, Registro, Santa Bárbara d´Oeste, Votuporanga, Itapevi, Santos, Bertioga, Itanhaém e São Sebastião, Campinas, Presidente Prudente, São José dos Campos e Indaiatuba. As cidades de Santa Rita do Passa Quatro, Ubarana, Santo Antônio do Pinhal, Paraibuna, Adamantina e São Sebastião participam de forma inédita do evento.

Além de fomentar e democratizar o acesso à cultura, a Virada SP, parte do programa #JuntosPelaCultura, é um grande incentivador da arte local que une estado, prefeituras e segmentos artísticos a fim de desenvolver a cultura e a economia criativa em todas as regiões do estado.

A Virada SP de 2022 tem um investimento de R$ 15,7 milhões, orçamento recorde na história das Viradas pelo Governo do Estado. A previsão é que, mais uma vez, o impacto econômico seja significativo com destaque para a geração de empregos diretos e indiretos nas regiões participantes.


Programação

(Todos os eventos na madrugada acontecem do sábado para o domingo)

Palco Praça da Basílica - Praça da Basílica, 114 - Centro Histórico

Sábado (26/11)

19h30 Dazaranha

22h Funmilayo Afrobeat Orquestra

Domingo (27/11)

0h30 Olodum

12h Irmandade do Blues e Marcos Otaviano

15h Joyce Moreno & Trio

17h30 Marcelo Jeneci


Concha Acústica - Av. Jânio Quadros, 117 - Orla do Mar Pequeno

Sábado (26/11)

17h Lara Cantador & Trio

21h Vicente Barreto

23h30 Carolina Soares e Banda

Domingo (27/11)

2h Dysphonia

11h O Bricabraque - Grupo Parlapatões

13h30 Quarteto Samambaia

16h30 Grupo Nut’ela


Pista de Skate " Alexandre Magno Abrão - Chorão"- Avenida Jânio Quadros - Orla do Mar Pequeno

Palco Volante

Sábado (26/11)

18h Trio Sabiá

19h30 | 22h DJs Cecitunes e Dé Schuw


Domingo (27/11)

0h30 Quer dançar comigo 1 minuto? - com Caco Mattos e Hugo Henrique Palhares

1h30 DJs Cecitunes e Dé Schuw

3h NMDZ

12h | 15h DJs Cecitunes e Dé Schuw


Espaço Cultural Canto do Morro - Av. Jânio Quadros, s/no - Canto do Morro

Sábado (26/11)

21h Chovem Amores da Rua do Matador - com Expedito Araujo , Texto: José Eduardo Agualusa (Angola) e Mia Couto (Moçambique)

Sábado para Domingo (26 e 27/11)

18h às 18h Jogos do Mundo

Intervenção Itinerante

Sábado (26/11)

19h30 | 22h | Cornucópia Desvairada

Domingo (27/11)

0h30 | 12h |16h30 |17h30 Cornucópia Desvairada


Fonte:

Receba as notícias de Registro no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário