Portal da Cidade Registro

Mercado

Banana volta a ser exportada em parceria entre Abavar e bananicultores do Vale

Retomada da exportação pode significar até o fim do ano mais de 2 mil toneladas de banana, em um valor estimado de US$ 1 milhão

Postado em 15/06/2020 às 14:07 |

A partir de agora, todo o produtor dentro do cumprimento de exigências do mercado internacional poderá exportar banana, principalmente, para os países do Mercosul, ajudando a diminuir excedentes(20 a 30% desta época do ano) e valorizando a fruta no mercado interno. 

Em meio à crise econômica provocada pela chegada do novo coronavírus, a bananicultura é um setor que tem lutado para manter a atividade próximo da normalidade. 

O Vale do Ribeira voltou a exportar bananas para a Argentina após muitos anos. Em abril, um carregamento de cerca de 20 toneladas de banana nanica, proveniente da Fazenda Univale, em Jacupiranga, deu o primeiro passo e iniciou a exportação da fruta. 

A outra empresa envolvida no processo é a exportadora Joraik, que há 70 anos, vem trabalhando com o envio de bananas para o Uruguai e agora, reinicia esse processo com a Argentina, país que promete ser um acelerador de negócios pelo mercado que se caracteriza por apresentar preços mais convidativos para uma população ainda maior do que o outro país latino, como explica Sérgio Haiek, um dos dos sócios da empresa.

Na quarta geração de empresários do setor, a empresa trabalha o trinômio qualidade, quantidade e valor compatível para ter ainda mais êxito nessa nova fase da economia ligada ao setor garantido pelos lucros do capital estrangeiro.  

Com a certificação fitossanitária necessária, a empresa já enviou para a Argentina, 180 toneladas da fruta e a expectativa é que até o fim do ano, sejam exportadas mais de 2 mil toneladas de banana, o que equivale um valor estimado de US$ 1 milhão até o fim do ano, aquecendo o mercado interno e externo.

Essa primeira fase exportadora significou também a criação de novas oportunidades de trabalho. A empresa contratou 70 funcionários (50 diretos e 20 indiretos) e a expectativa é que até o fim de 2020, o número de colaboradores aumentem em 30%, tanto na fazenda produtora da fruta em Registro, quanto na sede da exportadora em Santa Catarina, o que significa a melhoria do mercado de trabalho em meio a uma crise mundial, comemora o empresário cuja família tem quase um século de história ligada à bananicultura no Vale do Ribeira

Conforme Pulu Freire, a empresa se mobilizou integralmente para garantir a logística necessária para a exportação desse primeiro lote para a Argentina e a união dessas duas empresas foi a característica mais importante que marcou a ação histórica nesse novo patamar do desenvolvimento da bananicultura,.

A partir desse primeiro passo, o knowhow das empresas será repassado a todo produtor de banana interessado em exportar seus produtos, em parceria com a Abavar - Associação dos bananicultores do Vale do Ribeira, por meio do Projeto “Exporta Vale”, que irá auxiliar o produtor com os documentos e procedimentos necessários. 

Juntos, empresa e Abavar podem assessorar tecnicamente o produtor interessado para a melhor forma de exportação. Desta forma, o produtor estará buscando novos mercados e tem possibilidades de vender seu produto a melhores preços, melhorando a rentabilidade da sua propriedade. 

A bananicultura do Vale do Ribeira tem evoluído e muitos produtores têm todas as condições e qualidade para se colocar no mercado externo, onde existe falta do produto e os preços são mais atrativos, como explica o representante da empresa exportadora, Sílvio Romão “Tinhamos necessidade de buscar novos compradores, buscamos então o mercado externo e achamos países do Mercosul, especialmente Argentina e Uruguai. Eles estão precisando de banana e sobrando banana aqui. Foi um casamento perfeito”.  

História - Joraik, empresa fundada na decada de 50 por Jorge José Haiek, sucedida e comandada por Reginaldo José Haiek e Jamil José Haiek segue até hoje com sua bandeira hasteada por Eduardo Haiek e Sergio José Haiek que conta com a colaboração do seu filho Rafael José Haiek e do seu genro Pulu Freire na produção e exportação de bananas nanica para o Mercosul atuando no Brasil em 03 estados, São Paulo, Santa Catarina e Espirito Santo. 


Fonte:

Deixe seu comentário