Portal da Cidade Registro

Mercado

Por quê o mundo corporativo ainda tem poucas mulheres em cargos de chefia?

...Tal diferença pode ser atribuída à cultura conservadora de muitas empresas, mas se dá principalmente pela falta de exemplos...

Publicado em 26/03/2022 às 11:31

As mulheres são mais da metade da população brasileira (51,7%), mas esse dado não se reflete na realidade do mundo corporativo – ainda mais nos cargos de liderança.

Elas são a maioria dos estudantes no ensino superior, acumulando mais anos de estudo formal, tornando-se mão de obra mais qualificada intelectualmente do que a masculina. Porém, ainda ocupam apenas 25% dos cargos de liderança e são remuneradas quase 30% a menos nas mesmas posições.

Tal diferença pode ser atribuída à cultura conservadora de muitas empresas, mas se dá principalmente pela falta de exemplos, tanto para que as empresas possam tangibilizar resultados de lideranças femininas, quanto para que outras profissionais tenham referências e perspectivas de carreira no topo da pirâmide.

Sabendo que enfrentam uma série de obstáculos, que vão desde um pensamento arcaico e machista, que desvaloriza a competência feminina no trabalho, até o assédio que muitas enfrentam no ambiente corporativo, ainda precisam se dividir entre trabalho e afazeres com casa e filhos. É claro que isso tem impacto na oferta de emprego para a mulher, que pode perder oportunidades por não conseguir a flexibilidade que precisa para dar conta de todas as funções.

Então, como valorizar a presença feminina no meio corporativo?

Antes de tudo, a ideia de que a mulher precisa "trabalhar como homem" para ter sua capacidade reconhecida precisa cair por terra.

Outro ponto é que a dedicação e atenção ao trabalho são características esperadas de mulheres, logo, um comportamento atencioso e dedicado por parte de um homem é notável, enquanto que uma mulher com o mesmo comportamento não o é. Os homens não são julgados por não ajudar, enquanto as mulheres são.

É preciso mudar paradigmas. Mostrar às gerações mais novas a importância de atitudes e comportamentos que transformem a sociedade, deixando-a mais igualitária e justa. É um processo de longo prazo, mas que deve ser continuamente incentivado, pois a mulher consegue unir o conhecimento técnico ao seu lado humano

Para as mulheres que já ocupam cargos gerenciais, é essencial que levem essa luta adiante e valorizem as profissionais de suas equipes, que saibam reconhecer os talentos e incentivem o crescimento para que assumam posições de liderança.

Empresas que dão espaço para o crescimento das mulheres só têm a ganhar. As profissionais fazem diferença no ambiente organizacional e também no sucesso do negócio.

Os gestores devem entender que tanto os homens como as mulheres podem agregar valor ao trabalho e que, independentemente do gênero, todos devem ser valorizados pelo seu esforço e competência e incentivados a crescer profissionalmente.

E você? Como avalia a situação das mulheres hoje no ambiente corporativo?


Fonte:

Receba as notícias de Registro no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário