Portal da Cidade Registro

Ilegal

PRF descobre duas fábricas clandestinas de palmito em Cajati

Ação ocorreu nesta segunda-feira, dia 22, por acaso, durante operação de combate ao crime

Postado em 22/06/2020 às 17:36 |

Nesta segunda-feira, dia 22 de junho, durante operação Tamoio II, voltada a ações de combate ao crime, a Polícia Rodoviária Federal descobriu duas fábricas clandestinas de palmito, ambas sem condições sanitárias adequadas. Uma delas, também processava palmito proveniente da palmeira Jussara, protegida ambientalmente. Três pessoas foram detidas. A apreensão ocorreu em Cajati.

A ação policial ocorreu por volta das 13h, no Bairro Vila Antunes, trecho urbano da cidade de Cajati, durante buscas a um veículo roubado que seria usado em furtos e roubos de carga na Rodovia Régis Bittencourt.


Os policiais pararam em uma residência para questionar o morador se ele tinha visto o veículo denunciado. Antes mesmo de ser questionado, o homem empreendeu fuga, pulou o muro e ingressou no imóvel vizinho. Dentro da casa que foi abandonada, os PRFs encontraram uma fábrica clandestina de palmito, sem as mínimas condições sanitárias e processando palmito da palmeira Jussara.


Enquanto estavam acompanhando o homem em fuga, na casa pela qual ele fugiu, os PRFs encontraram outra fábrica clandestina de palmito. Desta vez, processando palmito Pupunha, não protegido ambientalmente. Nesta casa, os PRFs encontraram um homem de 39 anos, que estava mantendo o local.


Após buscas pelo local, os PRFs encontraram o homem que havia fugido. Ele é um ajudante de pedreiro de 48 anos. Questionado, disse que fugiu por temer ser preso. Mais tarde, a proprietária da segunda fábrica, uma Sra. de 58 anos, compareceu ao local.


Ainda na primeira residência, os PRFs encontraram um automóvel de luxo, um sedan BMW importado, que o ajudante de pedreiro disse ser do dono da fábrica que não estava no local.


Nas casas foram encontrados muitos potes de palmito já prontos, faltando apenas o rótulo, assim como vários rótulos já impressos.

As duas casas não respeitavam nenhuma norma sanitária: estavam com paredes com fungos, ambiente e utensílios de cozimento sujos e enferrujados, água suja, local com fácil acesso a animais e aves, banheiro servindo de depósito de produtos, restos de alimentos e de palmito jogados por todo o imóvel.

Na segunda casa também foi apreendida uma caminhonete Mercedes Benz modelo Sprinter 310, cheia de restos de palmito.


Após o registro do crime ambiental e dos crimes contra a saúde pública, as três pessoas foram liberadas para responder criminalmente em liberdade. Além da apreensão da Mercedes Benz, do palmito e de todos os utensílios, as duas residências, usadas para produção de palmito em conserva, serão lacradas pela vigilância sanitária.


Fonte:

Deixe seu comentário