Portal da Cidade Registro

Saúde infantil

A maior parte dos acidentes domésticos envolvendo crianças pode ser evitado

A médica pediatra do Hospital São José, em Registro, fala sobre o assunto e traz aconselhamentos e medidas de segurança simples que podem evitar acidentes

Postado em 24/07/2021 às 23:59

Os acidentes domésticos tiveram um aumento considerável durante a pandemia. Segundo dados do Ministério da Saúde divulgados pela Revista Crescer, entre março e outubro de 2019, foram realizados cerca de 18 mil atendimentos em crianças e adolescentes de até 15 anos pelo SUS, vítimas de acidentes domésticos.

Já em 2020, no mesmo período, o número passou dos 39 mil, representando um aumento de cerca de 112% uma vez que, o isolamento e a ausência da rotina escolar fizeram do ambiente domiciliar predominante em todas as faixas etárias.

Pediatra do Hospital São José (HSJ), em Registro, Dra. Amanda Mariana Nunes Pereira Leite, alerta que no Pronto-Socorro do Hospital São José, a maior prevalência em relação a óbito acontece por afogamento, além de internações por queda seguida de ingestão de corpo estranho ou intoxicação. “Outros acidentes que atendemos sem necessidade de internação e se tornou frequente é a queimadura por exposição solar após a aplicação de álcool em gel seguido ainda por conjuntivite química ao esfregar os olhos”.

Conforme a pediatra, os acidentes domésticos costumam acontecer no momento em que, por um segundo, os adultos tiram seus olhos da criança. Embora alguns, possam ocorrer mesmo com supervisão. Acontecem porque as crianças estão em constante desenvolvimento, são curiosas, estão sempre explorando, e na maioria das vezes ainda não são capazes de prever a consequência de seus atos, e se intensificaram na pandemia devido ao maior tempo dentro de suas casas e principalmente devido a ausência do período escolar.

Doutora Amanda Mariana dá um conselho fundamental que é estar sempre com os olhos na criança. Então quem estiver com a função de supervisionar a criança, não deve realizar nada além. Promover um ambiente o mais seguro possível, adequando-o a faixa etária da sua criança. “As crianças estão sempre vulneráveis à ocorrência de acidentes independente de sua idade. A maioria dos óbitos por acidentes são evitáveis com a prevenção, por isso é tão importante adaptar sempre o ambiente a faixa etária das crianças que ali se encontram e principalmente ter alguém responsável que as supervisionem.


Conheça os acidentes mais comuns que acometem crianças

1º TRÂNSITO-> sendo a principal causa de óbito na faixa etária entre 5 e 14 anos, mais prevalente quando passageiros dos veículos e em seguida por atropelamento, quando pedestres.

2º AFOGAMENTO-> é a principal causa de óbito de 1 a 4 anos podendo ocorrer em locais como piscinas, mares e lagos e até mesmo em tanques, banheiras, bacias e baldes.

3º SUFOCAMENTO-> principal causa de mortes de bebês até um ano de idade, ocorre por obstrução das vias aéreas seja por ingestão de objetos (corpo estranho) e até mesmo por alimentos pequenos ou ainda pelo próprio conteúdo gástrico, incluindo ainda a broncoaspiração.

O manual de orientação: Os acidentes são evitáveis e na maioria das vezes o perigo está dentro de casa.” da Sociedade Brasileira de Pediatria, o “Guia da prevenção aos acidentes domésticos e primeiros socorros” do Ministério da Saúde e o site: criançasegura.org.br

Fonte:

Receba as notícias de Registro no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Outras notícias

data-matched-content-ui-type="image_stacked" data-matched-content-rows-num="2" data-matched-content-columns-num="3">