Portal da Cidade Registro

Live para a vida

Saúde promove 1ª programação artística virtual sobre doação de órgãos

Projeto inclui performances online na Semana do Doador e celebra o “Setembro Verde”, mês dedicado à conscientização sobre tema

Postado em 21/09/2020 às 16:00

A Secretaria de Estado da Saúde criou uma programação artística online para conscientizar a população sobre a importância da doação de órgãos: o projeto “Live para a Vida”, que começa nesta segunda-feira, dia 21 e vai até a próxima sexta-feira, dia 25 de setembro.

As atividades incluem monólogos teatrais, exposições, depoimentos pessoais e ciclos de palestras, utilizando da arte como instrumento para falar sobre o tema, marcando a “Semana do Doador” que vai até domingo (27 de setembro), Dia Nacional da Doação de Órgãos.

As palestras ocorrerão de segunda à sexta-feira, a partir das 19h, com participação de coordenadores, diretores e pacientes de hospitais públicos. A programação completa está anexa e pode ser acompanhada em tempo real por meio do link:

https://www.youtube.com/channel/UC04bxzJ3IyLH-G_h0olHvHw

O ciclo de lives é mais uma das ações organizadas para o “Setembro Verde”, mês que visa ampliar a conscientização sobre a importância da doação de órgãos. “A expectativa é que possamos estar mais esclarecidos sobre a doação de órgãos e a possibilidade de salvar vidas de quem aguarda por um transplante”, diz o Coordenador da Central de Transplante de SP, Francisco de Assis Salomão.

O evento é um projeto conjunto realizado através da Central Estadual de Transplantes de SP, em parceria ao Instituo Renascimento e a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO). "A ideia é disseminar a informação, conscientizar e tirar dúvidas que as pessoas têm sobre a doação. E, com esse formato, colocar uma cor e usar a arte como instrumento de informação”, explica uma das artistas participantes e Diretora do Instituto Renascimento, Kelly Nascimento.

                       

Como doar órgãos


A doação de órgãos deve ser consentida e quem quiser ser doador deve comunicar os parentes mais próximos sobre o desejo – a autorização deve ser dada por familiares com até o 2º grau de parentesco. Por isso, é fundamental haver diálogo entre as famílias sobre o desejo de ser ou não doador de órgãos, pois isso facilita a tomada de decisão.

Não é necessário incluir a informação no RG ou na CNH.

Atualmente, 17.379 pessoas aguardam por um órgão em SP, somando 13.211 que precisam de rins, 3.360 córneas, 336 fígado, 135 coração, 107 pulmão, 16 de pâncreas e 214 pâncreas e rim simultaneamente.

No primeiro semestre deste ano, foram realizados 2.680 transplantes no Estado de São Paulo, sendo 1.363 de córnea, 856 de rim, 351 de fígado, 60 de coração, 21 de pâncreas e rim, 19 de pulmão e 10 de pâncreas.


Fonte:

Receba as notícias de Registro no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário