Portal da Cidade Registro

Paracanoagem

Willian Ferreira Mendes é o novo atleta do Polo Nacional de Paracanoagem

Vindo de Brasília, o campeão brasileiro de Paracanoagem Willian Ferreira Mendes chegou há três semanas na Ilha para treinamentos no Polo Nacional

Publicado em 25/10/2022 às 10:32

Com uma história de vida de superação, o campeão afirma que encontrou no Polo o lugar perfeito para aprimorar seus treinamentos. “A estrutura aqui é espetacular. O treinador, a equipe, a alimentação, a casa, o povo daqui...você não tem essa estrutura de apoio em lugar nenhum do país. Meu rendimento já foi até superado”, comemora.

Hoje com 30 anos de idade, Willian conta que sua vida mudou quando sofreu um acidente de moto aos 22 anos: “Estava na garupa, quando a moto aquaplanou, caímos e fiquei paraplégico”. Sem se conformar com a nova condição física, ele conta que entrou em depressão, foi morar nas ruas e chegou a consumir drogas. “Dividia restos de comida. Eu sentia pena de mim. Fiquei nessa situação por seis meses e só decidi sair quando cheguei ao fundo do poço. Quase fui morto. O fundo do poço é o limite. Ou você sai ou você morre.”, lembra.

Decidido a mudar de vida, Willian ligou a cobrar para sua mãe e pediu ajuda. “Na época, eu achava que a vida de cadeirante era só dificuldade. Eu queria voltar a ser a pessoa que eu era antes do acidente, o que era impossível”, narra. “Precisei de mais dois anos de luta para aprender a me aceitar e a entender que eu não teria mais a minha vida de antes do acidente.

Contei com apoio psicológico, fui morar com meu pai e terminei o ensino fundamental. Consegui tratamento no Hospital Sara Kubsticheck, em Brasília. Lá, eles mostraram as alternativas que havia e me ensinaram a ser cadeirante. Escolhi o esporte e me dedico à canoagem há cinco anos”, afirma.

A opção pelo esporte não poderia ter sido melhor. “Depende só de mim, da força de vontade. É um sentimento de igualdade, de que sou capaz”, comemora. Com treinos diários pela manhã – no Mar- e à tarde – na Academia - Willian se prepara para a etapa final da Copa Brasil, no próximo mês, no Rio de Janeiro. Na primeira etapa, ficou em segundo lugar perdendo apenas para Fernando Rufino, o Cowboy, também atleta do Polo da Ilha.

Em seguida, os próximos grandes desafios serão o Mundial de Paracanoagem 2023 e as Paralimpíadas da França. O campeão treina sob orientação do técnico Thiago Pupo, também professor da Escola Municipal de Canoagem. Feliz com o novo rumo de sua vida, Willian afirma que encontrou a felicidade. “Sou feliz como nunca fui na minha vida, nem antes do acidente. Eu já era depressivo. Fui abusado até os doze anos e depois teve o acidente aos 22 anos.

Com tudo o que passei, descobri que o esporte tem o poder de mudar a vida das pessoas. Isso faz a diferença. Para tudo na vida, há alternativas. A gente não pode se entregar. Só precisa entender que as coisas podem não ser como antes, mas podem ser melhores. Para isso, contei com o apoio de família, da fé e de pessoas maravilhosas que encontrei”.

O diretor da Divisão Municipal de Esportes, Gonçalo Neto, afirmou que é uma honra para a Ilha contar com mais campeões nacionais e paralímpicos para inspirar os atletas da Escola Municipal de Canoagem, assim como todos os esportes: “Temos em nossa cidade diversos atletas de elite, que treinam junto com nossos alunos e alunas de todas as idades, e essa troca é muito importante para o fortalecimento do esporte em nossa cidade”.

Fonte:

Receba as notícias de Registro no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário